Bem Estar
Photo of author

Qual é a diferença entre treinar e malhar

Faz diferença se você está treinando ou malhando? Eu diria que é absolutamente importante se você deseja ver progresso em direção a qualquer objetivo específico. Mas se você simplesmente quer ser ativo, então tudo conta! Vamos nos aprofundar mais em como isso pode impactar você.Sapato Merrell Trail“Eu treino para poder…”

Como você completaria essa frase?

Aos vinte e poucos anos, eu teria dito algo como: “Eu treino para poder comer pizza”. E vamos ser honestos, não há absolutamente nenhuma vergonha nisso!

Mas conforme a vida foi passando e eu fiquei mais focado em correr, o roteiro mudou para “EU TREINO para poder fazer relações públicas”.

Ainda foram necessários mais alguns anos de corrida para que minha mentalidade mudasse de uma meta de calorias ou mesmo de relógio para uma meta maior de sentir que estava fazendo o meu melhor. Alguns dias, meu melhor são alguns quilômetros lentos, mas outros dias são algumas horas gloriosas em que meu corpo parece fluir.

É claro que essas horas gloriosas não acontecem por mágica, elas acontecem com o treino!

Em umas férias, meu marido e eu caminhamos mais de 160 quilômetros pela Europa, pedalamos 65 quilômetros e eu corri mais 24 quilômetros. Nada disso foi treinamento, foi apenas curtir a vida. MAS o treino foi o que nos permitiu acordar dia após dia sentindo-nos bem, entusiasmados e com vontade de continuar um pouco mais.

Então, qual é a diferença entre treinar e malhar?

O que realmente importa é a sua mentalidade. Não é necessariamente QUE atividade você está fazendo ou ONDE você está fazendo, mas POR QUÊ. O treinamento consiste em trabalhar em direção a uma meta prescrita e de longo prazo.

Existe diferença entre malhar e treinar?

Na verdade, esta é uma das perguntas mais comuns que recebemos de novos corredores. E a resposta é absolutamente sim; Há uma diferença.

Quando você está se exercitando, você pode fazer alguns agachamentos na academia, correr ou andar de bicicleta, ou talvez fazer uma aula de ioga porque sente que deveria e deseja permanecer ativo. Malhar tem mais a ver com o condicionamento físico geral, como queimar calorias ou manter a forma.

O treinamento, por outro lado, trata de atingir uma meta específica de longo prazo. E sim, mesmo a perda de peso ou a construção muscular se enquadram nesta categoria porque você absolutamente deve seguir um programa de sobrecarga progressiva!

Para os corredores, isso geralmente é algo como correr sua primeira maratona ou atingir um PR. Você está seguindo um plano de treinamento específico para levar seus ganhos de condicionamento físico para o próximo nível.

O que é considerado treinamento?

Ao treinar, você tem uma abordagem focada e estruturada para atingir suas metas de condicionamento físico.

Treinamento:

  • está bem planejado. Você está seguindo um programa de treinamento específico criado por um treinador ou personal trainer. Um bom plano de treinamento é apoiado pela ciência. Há uma rima e uma razão para a duração, o tempo e o tipo de exercício que você está fazendo.
  • tem um propósito específico. Há um objetivo final em mente, como aumentar sua velocidade ou resistência, correr sua primeira maratona ou construir mais massa muscular magra. Os atletas seguem diferentes planos de treinamento com base em suas metas atuais de condicionamento físico.
  • é variado. Suas sessões de treinamento têm finalidades diferentes. Alguns dias podem exigir trabalho rápido para aumentar a frequência cardíaca e melhorar o ritmo, enquanto outros dias podem exigir treinamento cruzado com menor esforço físico para melhorar a flexibilidade.
  • é equilibrado. Um bom plano de treino tem equilíbrio entre dias de treino e dias de descanso, o que permite uma recuperação adequada ao mesmo tempo que permanece no caminho certo e constrói consistência.

O que é considerado malhar?

Malhar é uma abordagem mais aleatória ao exercício, geralmente porque você tem o objetivo de manter sua saúde geral.

Trabalhando fora:

  • pode ser esporádico. Você pode ir à academia ou fazer exercícios quando quiser, em vez de seguir uma rotina de exercícios específica.
  • é espontâneo ou repetitivo. Como você não está seguindo um plano real, provavelmente estará apenas aparecendo e decidindo o que fazer na hora, em vez de saber com antecedência no que planeja trabalhar. Por outro lado, sem um programa de treinamento prescrito, você pode acabar fazendo a mesma coisa repetidamente toda vez que for à academia ou correr.
  • pode se sentir como um tarefa. Você aparece e faz um treino cardiovascular porque tomou muitos coquetéis no happy hour no início da semana. (A propósito, isso não é uma coisa. Você não pode “desfazer” maus hábitos alimentares/bebidos fazendo exercícios.)
  • NÃO está se esforçando. Se você pratica levantamento de peso há um ano e nunca aumentou seu peso ou repetições, ou está sempre mantendo a intensidade baixa durante as sessões de cardio, provavelmente está em uma rotina de exercícios e provavelmente não percebe nenhum ganho muscular.

treinamento para a vida

Malhar em vez de treinar é ruim?

Não necessariamente.

Treinar é entrar em cada corrida ou treino com um foco e um objetivo, enquanto malhar é focar principalmente no suor, simplesmente porque é algo que você quer fazer, geralmente é bom, você está entre os planos.

Não torna um melhor que o outro, mas a mentalidade do treinamento é muito mais agradável.

O exercício regular nunca é uma coisa RUIM, e você não precisa necessariamente seguir um programa de treinamento específico se estiver focado em manter a saúde geral. E você ainda pode ter um plano em prática sem necessariamente treinar para algo como uma corrida.

Mas fazer uma corrida aleatória aqui e ali ou até mesmo treinar força de forma consistente sem um plano não está levando você a nenhum ganho de condicionamento físico.

Para os corredores – especialmente aqueles que correm regularmente e desejam ver melhorias no ritmo e na distância – treinar sem um plano de treinamento pode causar lesões e esgotamento.

O que é uma sessão de treinamento físico?

Se você está indo para a academia e trabalhando com um personal trainer, ou simplesmente indo sozinho e não tem certeza do que isso implica, aqui vai um rápido resumo.

Sua sessão de treinamento deve fazer parte de um plano maior.

O treino terá um propósito específico tanto na sua semana de treinamento quanto no seu ciclo de treinamento atual. Isso significa que pode ser um dia de levantamento de peso focado na parte superior do corpo, porque você está fazendo exercícios na parte inferior do corpo no dia seguinte, ou pode ser uma semana de redução no treinamento geral.

Com base em seus objetivos, a sessão de treinamento deve incluir:

  • Aquecimento – ótimo momento para usar mini bands para acordar os músculos e ativar tudo
  • Elevadores de base – Você deseja começar com seus grandes movimentos fundamentais para ter mais força
  • Elevadores suplementares – Geralmente são exercícios secundários para focar em músculos menores ou queimar o que você acabou de levantar
  • Desaquecimento – Se você não estiver fazendo nenhum trabalho cardiovascular, então o desaquecimento é hora de alongar para iniciar o processo de recuperação. Existem ótimos dados de que o alongamento pós-elevação pode aumentar os ganhos de força muscular!

Idealmente, gostamos de ver exercícios cardiovasculares e de força realizados em horários separados do dia, se você estiver fazendo algum treinamento de alta intensidade. Se você for fazer uma longa caminhada inclinada, poderá fazer isso antes do resfriamento.

Por que os corredores precisam treinar

Correr quando você não está fazendo nenhum tipo de treinamento cruzado é uma receita para o desastre.
Correr uma corrida quando você não está acumulando milhas é decepcionante.
Correr quando você não está abastecendo bem o corpo é uma espiral descendente.

Para ser um corredor melhor, você precisa treinar, e aqui está o porquê:

Desempenho: Se você tem objetivos específicos de corrida, o treinamento não é negociável. Um bom programa de treinamento aumenta gradualmente sua resistência, melhora sua eficiência na corrida e ajuda você a se tornar mais rápido e resiliente.

Lesões: Correr sem um plano aumenta o risco de lesões por uso excessivo. O treinamento requer variação nos treinos, o que inclui a incorporação de dias de descanso e dias de treinamento cruzado. Isso ajuda a aumentar a força e a flexibilidade e reduz o risco de lesões.

Diversão e motivação: Um bom programa de treinamento pode ser incrivelmente motivador. Uma coisa é correr sem rumo; outra é correr com um propósito. Esteja você se divertindo correndo fartleks, fazendo uma corrida longa ou correndo com um amigo em um dia fácil, ter metas específicas mantém você focado, motivado e aproveitando o processo.

Recuperação: Um bom plano de treinamento não envolve apenas esforço; trata-se também de recuperação. Aprender a forma correta de recuperação, incluindo nutrição, hidratação e descanso, é crucial para o sucesso da corrida a longo prazo. Os planos de treinamento garantem que você possa correr mais e por mais tempo sem se esgotar.

Componentes de um bom plano de treinamento para corredores

Existem diferentes tipos de planos de treinamento para corredores, dependendo de quais são seus objetivos. Existem planos para iniciantes, intermediários e avançados para quase todas as distâncias de corrida, treinamento para ritmo ou distância, treinamento por frequência cardíaca e até planos de treinamento baseados na sua idade.

Mas todos os bons planos de treino têm algumas coisas em comum:

  • uma variedade de corridas: inclua corridas longas e lentas para aumentar a resistência; o andamento corre para aumentar a velocidade; treinamento intervalado para melhorar o ritmo; e corridas fáceis para recuperação.
  • treinamento de força: inclui exercícios focados no núcleo, nas pernas e na parte superior do corpo para melhorar seu desempenho na corrida e garantir que seu corpo possa lidar com o estresse do impacto repetitivo.
  • flexibilidade e trabalho de mobilidade: exercícios regulares de alongamento e mobilidade ajudam a manter uma boa amplitude de movimento nas articulações, reduzem a rigidez muscular e diminuem o risco de lesões.
  • descanso e recuperação adequados: Os dias de descanso são uma parte crucial de qualquer plano de treinamento. Eles permitem que seu corpo se recupere e se adapte ao estresse do treino, evitando overtraining e lesões.
  • personalização: o plano deve ser adaptado aos seus objetivos individuais, nível de condicionamento físico e estilo de vida.

Aqui estão alguns dos meus favoritos planos de treinamento:

No treinamento, temos um objetivo pelo qual trabalhar e em vez de “ter que treinar”. Estamos optando por aparecer e ficar em forma a cada sessão. Essa mentalidade parece fantástica.

Outras maneiras de se conectar com Amanda
Diversão diária no Instagram: RunToTheFinish

Bate-papo da comunidade do Facebook: RunToTheFinishCorrida_motivação_thumb

Obtenha mais dicas de corrida: Pinterest

Deixe um comentário